quarta-feira, 31 de maio de 2017

SE OS TUBARÕES FOSSEM HOMENS - BERTOLD BRECHT - POR MARCELO LAMBERT

Olá amigos.

O texto que trago essa semana é sensacional e trás uma profunda reflexão sobre a sociedade na qual estamos inseridos. Através de uma metáfora muito apropriada Bertold Brecht faz uma grandiosa reflexão sobre a nossa civilização.
Acredito que esse texto é extremamente apropriado com o atual momento da política brasileira.
Aproveitem a leitura.

Se Os Tubarões Fossem Homens


Se os tubarões fossem homens, perguntou a filha de sua senhoria ao senhor K., seriam eles mais amáveis para com os peixinhos?

Certamente, respondeu o Sr. K. Se os tubarões fossem homens, construiriam no mar grandes gaiolas para os peixes pequenos, com todo tipo de alimento, tanto animal quanto vegetal. Cuidariam para que as gaiolas tivessem sempre água fresca e adotariam todas as medidas sanitárias adequadas. Se, por exemplo, um peixinho ferisse a barbatana, ser-lhe-ia imediatamente aplicado um curativo para que não morresse antes do tempo.

Resultado de imagem para bertolt brecht texto peixes e tubarão

Para que os peixinhos não ficassem melancólicos haveria grandes festas aquáticas de vez em quando, pois os peixinhos alegres têm melhor sabor do que os tristes. Naturalmente haveria também escolas nas gaiolas. Nessas escolas os peixinhos aprenderiam como nadar alegremente em direção à goela dos tubarões. Precisariam saber geografia, por exemplo, para localizar os grandes tubarões que vagueiam descansadamente pelo mar.

O mais importante seria, naturalmente, a formação moral dos peixinhos. Eles seriam informados de que nada existe de mais belo e mais sublime do que um peixinho que se sacrifica contente, e que todos deveriam crer nos tubarões, sobretudo quando dissessem que cuidam de sua felicidade futura. Os peixinhos saberiam que este futuro só estaria assegurado se estudassem docilmente. Acima de tudo, os peixinhos deveriam rejeitar toda tendência baixa, materialista, egoísta e marxista, e denunciar imediatamente aos tubarões aqueles que apresentassem tais tendências.

Resultado de imagem para bertolt brecht texto peixes e tubarão

Se os tubarões fossem homens, naturalmente fariam guerras entre si, para conquistar gaiolas e peixinhos estrangeiros. Nessas guerras eles fariam lutar os seus peixinhos, e lhes ensinariam que há uma enorme diferença entre eles e os peixinhos dos outros tubarões. Os peixinhos, proclamariam, são notoriamente mudos, mas silenciam em línguas diferentes, e por isso não se podem entender entre si. Cada peixinho que matasse alguns outros na guerra, os inimigos que silenciam em outra língua, seria condecorado com uma pequena medalha de sargaço e receberia uma comenda de herói.

Resultado de imagem para bertolt brecht texto peixes e tubarão

Se os tubarões fossem homens também haveria arte entre eles, naturalmente. Haveria belos quadros, representando os dentes dos tubarões em cores magníficas, e as suas goelas como jardins onde se brinca deliciosamente. Os teatros do fundo do mar mostrariam valorosos peixinhos a nadarem com entusiasmo rumo às gargantas dos tubarões. E a música seria tão bela que, sob os seus acordes, todos os peixinhos, como orquestra afinada, a sonhar, embalados nos pensamentos mais sublimes, precipitar-se-iam nas goelas dos tubarões.

Imagem relacionada

Também não faltaria uma religião, se os tubarões fossem homens. Ela ensinaria que a verdadeira vida dos peixinhos começa no paraíso, ou seja, na barriga dos tubarões.

Se os tubarões fossem homens também acabaria a ideia de que todos os peixinhos são iguais entre si. Alguns deles se tornariam funcionários e seriam colocados acima dos outros. Aqueles ligeiramente maiores até poderiam comer os menores. Isso seria agradável para os tubarões, pois eles, mais frequentemente, teriam bocados maiores para comer. E os peixinhos maiores detentores de cargos, cuidariam da ordem interna entre os peixinhos, tornando-se professores, oficiais, polícias, construtores de gaiolas, etc.

Em suma, se os tubarões fossem homens haveria uma civilização no mar.

 
Nome completoEugen Bertholt Friedrich Brecht
Nascimento10 de fevereiro de 1898
AugsburgBaviera
Flag of the German Empire.svg Império Alemão
Morte14 de agosto de 1956 (58 anos)
Berlim LesteEstado de Berlim
Flag of East Germany.svg República Democrática Alemã
NacionalidadeAlemanha Alemão
OcupaçãoPoeta, dramaturgo, contista

MUITA LUZ
DO AMIGO
MARCELO LAMBERT


  

terça-feira, 30 de maio de 2017

SÉCULO XXI - POR MARCELO LAMBERT

O vídeo trabalha as expectativas que temos em relação ao século XXI e propõe uma profunda reflexão sobre as verdadeiras necessidades que devemos priorizar para a construção de uma sociedade justa e humana.



Muita LUZ
Do amigo
Marcelo Lambert

www.marcelolambert.com

terça-feira, 23 de maio de 2017

2012 – O Inicio de uma nova era? - Por Marcelo Lambert

Olá amigos,

            21 de dezembro de 2012 apenas uma data emblemática? Uma mudança de ciclo calendárico? Inicio de uma nova era? Vamos pensar um pouco sobre essas questões e buscar coerência em nossa análise.
            Os Maias, filosoficamente, pensavam e viviam sob a perspectiva circular e não retilínea, a questão do tempo era fundamental para essa civilização, pensar o tempo era buscar a consciência da vida e da morte, principalmente buscar a constante superação humana em relação ao fatalismo da matéria imposta pela vida cotidiana.

Resultado de imagem para nova era

            A sociedade Maia possuía vários calendários lineares e circulares, sempre constituídos para atender necessidades sociais, políticas e principalmente religiosas. É importante ressaltar que os Maias se constituíram como uma civilização ritual, sendo assim é fundamental afirmar que o universo religioso era determinante em seu cotidiano, a vida para os Maias era a busca constante pelo sagrado, através da matemática, astronomia, filosofia e seus ritos, que iam ao encontro de sua cosmogonia.
            Outra questão a ser registrada é o fato de que o conceito de “mundo” para os Maias significava ciclo, portanto o final do “mundo” significava final de ciclo e dentro da perspectiva de circularidade do tempo todo ciclo ou mundo significava objetivamente final e início de um novo tempo, desta forma podemos afirmar que 2012 é o final de um ciclo e início de novo tempo.

Resultado de imagem para marcelo lambert
Palestra sobre Espiritualidade Maia

            Pensando desse modo podemos analisar algumas questões de suma importância no contexto de 2012. Sabemos que os Maias enquanto civilização colapsaram por volta do ano 900 de nossa era, sendo assim temos que avaliar alguns dos possíveis causadores desse fato, como por exemplo:

1 – Crises ambientais e climáticas;
2 – Superpopulação;
3 – Crise na agricultura;
4 – Guerras entre cidades-estado;
5 – Doenças e pestes;
6 – Crise e ruptura de fé nas instituições religiosas.

            Observem que os possíveis eventos causadores do colapso da civilização são extremamente contemporâneos, nos levando a uma profunda reflexão sobre o momento que a nossa humanidade esta vivendo, talvez um dos alertas que os Maias nos deixaram foi exatamente a necessidade de perceber para onde estamos caminhando com nossa civilização, e principalmente como estamos tratando o nosso planeta e os seres humanos.

Resultado de imagem para nova era

            Outra polêmica quanto às profecias entre os especialistas é o fato de que elas tenham uma referência direta aos eventos que desencadearam o colapso da civilização no final do período clássico, portanto, 900 de nossa era e não profecias que remetem ao nosso tempo ou especificamente a 2012, e todas as teorias que hoje são discutidas quanto à estrutura física e mecânica de nosso planeta e sistema solar ainda existem profundas divergências científicas quanto ao fato, não nos dando subsídios concretos e consistentes que determinem uma visão apocalíptica de nosso planeta.

Resultado de imagem para civilização maia nova era
Calendário MAIA

            Hoje através de todos os documentos, pesquisas, monumentos e a fabulosa escrita Maia, não foi encontrada nenhuma citação clara quanto ao fato dos Maias terem afirmado que o mundo acabaria em 2012, muito menos os calendários cíclicos desse povo. Para uma compreensão melhor dessa contagem de tempo segue os principais ciclos que normatizavam toda sociedade:


CALENDÁRIOS CIRCULARES CICLOS

Haab (civil): 18 meses x 20 dias = 360 + 5 dias = 365 dias.
Tzolkin (sagrado): 13 meses x 20 dias = 260 dias.

CONVERGÊNCIA DOS DOIS CICLOS

52 anos x 365 dias = 18.980 dias – ciclo de 52 anos.
73 anos x 260 dias = 18.980 dias – ciclo de 52 anos.

           
Diante disso afirmo, que a maior parte dos pesquisadores aceita o fato de que o calendário de longa duração que iniciou seu último ciclo em agosto de 3113 a.C para terminar 5.125 anos 132 dias depois, no solstício de inverno de 21 de dezembro de 2012, compõe a data mais polêmica do tempo Maia, pois partindo dessa data teríamos o início de um novo ciclo, tendo como o último katum (unidade de tempo que compõem 7.200 dias), o período de maiores transformações para o Planeta. Essa data seria do ano de 1992 até dezembro de 2012.

Resultado de imagem para civilização maia nova era

Claro que se observamos a nossa civilização de 1992 para o momento atual, vamos encontrar vários subsídios quanto às problemáticas sociais, ambientais, políticas e humanas, que estamos vivenciando e experimentando em nosso mundo globalizado, mas em hipótese alguma sob a luz da civilização Maia, muito menos sobre a perspectiva de seus calendários podemos efetivamente afirmar que o final dos tempos seria em 2012. Mesmo porque se observarmos a história da humanidade vamos encontrar constantes situações que parecem que o mundo esta a beira do caos e de seu fim. Pensem no que foi o século XX, definitivamente os 100 anos mais extremos que a humanidade passou, vivenciando guerras, revoluções, golpes, crises sociais, econômicas, políticas e ambientais, sem contar as grandes mudanças de paradigmas que estavam cristalizados há séculos.
Gostaria de compartilhar com todos uma experiência interessante que tive na minha penúltima expedição (EXPEDIÇÃO ODISSEIA NO MUNDO MAIA – 2010/2011 - www.marcelolambert.com), durante as pesquisas feitas pela rota Maia, fiz varias entrevista e conversei muito com pessoas de ascendência Maia, inclusive anciões de alguns povoados por onde fiquei trabalhando, aprendi profundamente com essas pessoas, e sempre perguntava quanto a questão de 2012, as respostas eram várias, mas quase todos respondiam que a maior preocupação que eles tinham para 2012, era se iria chover para um bom cultivo e colheita, se eles teriam melhores condições sociais, se teriam maior participação política na sociedade, e alguns até se teriam como viver com dignidade no próximo ano de 2012, fiz muitas reflexões sobre isso, e sem dúvida o mais importante para eles é a manutenção real de sua cultura, tradições e principalmente de buscar condições mínimas para suprir suas necessidades humanas.

Resultado de imagem para civilização maia nova era

Entendo que estamos passando por grandes transformações em nosso planeta, também acredito que a mudança de ciclo sob a perspectiva do calendário Maia que passamos em 2012 trouxe profundas reflexões e mudanças para nossas vidas, mas como foi isso? Em minha opinião o maior legado deixado pela civilização Maia para nós é um grande SINAL, ou melhor, ALERTA, pois o mundo hoje “pensa” 2012, cada um da sua forma e maneira, mas essa reflexão está levando um grande numero de pessoas avaliarem os nossos problemas humanos e planetários, tenho certeza que as grandes transformações que a humanidade passou ao longo da história, foram pautadas por idéias que produziram uma energia tal, que movimentou e mudou o mundo.

Resultado de imagem para marcelo lambert
Livro sobre a civilização Maia de minha autoria


Outro aspecto importante é dizer que temos que viver em uma sociedade que haja a possibilidade do SONHO, pois é terrível viver em um mundo fadado a terminar, pensar que 2012 seria o fim, fez algumas pessoas deixar de viver o hoje e principalmente de lutar por um mundo melhor para todos. Tirar das pessoas a possibilidade do amanhã é matar o hoje. Definitivamente temos que entender e acreditar, que 2012 foi o advento de um novo tempo para todos nós, um tempo sem guerras, sem explorações e principalmente um tempo onde os verdadeiros valores sejam os humanos e não do capital. PELOS MENOS É O QUE EU DESEJO E SONHO.


MUITA LUZ
DO AMIGO
MARCELO LAMBERT

HISTÓRIADOR – ESCRITOR – PALESTRANTE

segunda-feira, 22 de maio de 2017

UTOPIA - POR MARCELO LAMBERT


UTOPIA - POR MARCELO LAMBERT discute a importância de lutarmos sempre pelos nossos sonhos. 
O vídeo propõe uma reflexão sobre a manutenção da esperança em nossas vidas, e a luta diária que devemos travar para conquistarmos nossas utopias transformando-as em realidade.


Muita LUZ
Do amigo.
Marcelo Lambert
www.marcelolambert.com

terça-feira, 16 de maio de 2017

“Antonio Candido um exemplo de coerência” - Por Marcelo Lambert


Olá amigos, 

Segue um incrível texto do grandioso intelectual Antonio Candido. Essa postagem é apenas uma pequena homenagem a esse homem que tanto contribui para o desenvolvimento de nosso país.

Resultado de imagem para Antonio Candido
Antonio Candido 

“Acho que uma das coisas mais sinistras da história da civilização ocidental é o famoso dito atribuído a Benjamim Franklin, ‘tempo é dinheiro’. Isso é uma monstruosidade. Tempo não é dinheiro. Tempo é o tecido da nossa vida, é esse minuto que está passando. Daqui a 10 minutos eu estou mais velho, daqui a 20 minutos eu estou mais próximo da morte. Portanto, eu tenho direito a esse tempo. Esse tempo pertence a meus afetos. É para amar a mulher que escolhi, para ser amado por ela. Para conviver com meus amigos, para ler Machado de Assis. Isso é o tempo. É justamente a luta pela instrução do trabalhador é a luta pela conquista do tempo como universo de realização própria. A luta pela justiça social começa por uma reivindicação do tempo: ‘eu quero aproveitar o meu tempo de forma que eu me humanize’. As bibliotecas, os livros, são uma grande necessidade de nossa vida humanizada".
Antonio Candido






Imagem relacionada
Indico esse livro é incrível 

Antonio Candido de Mello e Souza (Rio de Janeiro, 24 de julho de 1918  São Paulo, 12 de maio de 2017) foi um sociólogo, literato e professor universitário brasileiro. Estudioso da literatura brasileira e estrangeira, é autor de uma obra crítica extensa, respeitada nas principais universidades do Brasil. À atividade de crítico literário somou-se a atividade acadêmica, como professor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.
Foi professor-emérito da USP e da UNESP, e doutor honoris causa da Unicamp e da Universidade da República do Uruguai (2005).
Entre outros prêmios por seu trabalho, recebeu o Prêmio Jabuti em 1965 e novamente em 1993, o Prêmio Machado de Assis em 1993, o Prêmio Anísio Teixeira em 1996 e o Prémio Camões em 1998.

MUITA LUZ
DO AMIGO
MARCELO LAMBERT

segunda-feira, 15 de maio de 2017

AMOR UNIVERSAL - POR MARCELO LAMBERT


AMOR UNIVERSAL - POR MARCELO LAMBERT, trabalha a importância que todos nós devemos dar a prática diária de proliferar o "AMOR UNIVERSAL". Acredito profundamente que através dessa UNIÃO entre nós, poderemos transformar o mundo que nos cerca em um espaço verdadeiramente humano e bom.
Esse material é parte integrante do projeto "DENTRO DA BIBLIOTECA".


MUITA LUZ
DO AMIGO
MARCELO LAMBERT

quarta-feira, 10 de maio de 2017

O PODER DO PENSAMENTO POSITIVO - POR MARCELO LAMBERT

Olá amigos,

                No artigo de hoje trago a vocês uma questão muito importante. O PODER DO PENSAMENTO POSITIVO. Acredito ser extremamente relevante “programarmos” o nosso mental para a construção de pensamentos e ações práticas pautadas em uma perspectiva de conquistas.

Resultado de imagem para pensamento positivo

                A nossa condição humana é muita complexa e por vezes mediante as nossas experiências acabamos sem perceber construindo uma vida melancólica e triste. Carregamos um fardo diário que nos leva a desmotivação e falta de estímulos para buscarmos os nossos sonhos e a realização de nossos projetos.
                Sabemos que esse mal esta cada vez mais poderoso em nossa civilização, o século XXI  inaugurou um tempo de grandes depressões e síndromes por conta das pressões na relação capital trabalho, nas cobranças que sofremos para o pseudo sucesso que todos buscam, a constante perseguição de uma felicidade abstrata e efêmera, e tantas outras ilusões produzidas em nosso cotidiano que nos leva a diariamente pensarmos e sentirmos que algo esta faltando ou que estamos falhando o tempo todo. Essa sensação produz várias doenças e a impressão de que somos incompetentes e incapazes de realizar o que desejamos.

Resultado de imagem para pensamento positivo

                Todos nós somos abatidos por essas experiências, afinal vivemos em sociedade e não podemos apartar isso de nossas vidas. Dessa forma é fundamental praticarmos um exercício diário de reflexão sobre a nossa existência, devemos “parar o tempo” por alguns minutos e olhar para dentro de si e elencarmos as nossas verdadeiras prioridades, é imperativo reavaliarmos os nossos hábitos de consumo, as nossas prioridades para a construção de uma vida consciente e distante de tudo aquilo que nos leva a alienação.
                Outra questão que vale a pena citar nesse artigo é o momento histórico que estamos vivendo, sabemos o quanto isso influência a nossa psique, hoje a crise econômica mundial a sensação constante de insegurança em nosso país e no mundo e acima de tudo a falta de fraternidade e união entre as pessoas vem gerando uma profunda solidão. Vale ressaltar também que hoje estamos vivendo a cultura do medo que produz uma grande fragilidade em relação a nossa existência.

Resultado de imagem para pensamento positivo

                Tendo a sapiência disso devemos virar a “chave” mental, devemos resistir a tudo isso. Vamos transformar o profano em sagrado, olhem por outro lado, valorize o fato de ter o dom da vida, a dádiva de estar entre pessoas que o amam e que você também ama.
                O PENSAMENTO POSITIVO é de suma importância para construirmos um espaço vital e um cotidiano mais leve. Sempre digo e repito de sentido a tudo que você faz em sua vida tenha uma vida pautada em uma CAUSA, carregue uma BANDEIRA, lute pelas suas crenças, suas ideologias, preencha os espaços vazios com coisas boas e mude o mundo a sua volta e acima de tudo o seu próprio mundo.

Resultado de imagem para poder do mental

                Amigos poderia me estender muito mais nessa questão, mas acredito que algumas mensagens foram refletidas nesse artigo, dessa maneira desejo a todos vocês uma vida maravilhosa e cheia de realizações e que tudo isso seja consciente e verdadeiro.

"NÃO ESQUEÇAM PENSEM POSITIVO E TRANSFORMEM SUAS VIDAS"



MUITA LUZ
DO AMIGO
MARCELO LAMBERT
               


terça-feira, 9 de maio de 2017

CONHECER A SI PRÓPRIO - POR MARCELO LAMBERT


CONHECER A SI PRÓPRIO - POR MARCELO LAMBERT trabalha a necessidade que todos nós temos de buscar o auto-conhecimento, e através dessa busca conquistar grandes transformações em nossas vidas e na sociedade que estamos inseridos.
Esse material é parte do projeto "DENTRO DA BIBLIOTECA"


MUITA LUZ
DO AMIGO
MARCELO LAMBERT

quarta-feira, 3 de maio de 2017

O GRANDE LEGADO DA CIVILIZAÇÃO MAIA - POR MARCELO LAMBERT

O LEGADO MAIA

Olá amigos,

            Inicio esse artigo afirmando que a civilização Maia através de sua grandiosidade em várias áreas do conhecimento nos deixou um enorme legado e que sem nenhuma dúvida deve ser discutido em nosso tempo.

Resultado de imagem para CIVILIZAÇÃO MAIA

            Para os Maias o tempo é circular, todos os eventos humanos são pautados por essa realidade, e no caso específico desse calendário conhecido por “contagem longa” que possui um ciclo de 5.125 anos e 132 dias teve como ponto de transição a data de 21 de dezembro de 2012, sendo que a única citação documental sobre isso que temos cientificamente diz que esse novo tempo que iniciou será um ciclo de maior sensibilidade, tempo da mulher, a construção de um mundo melhor. Portanto, a ideia de final dos tempos foi pura especulação.
            Mas vamos conhecer um pouco mais dessa Civilização, os Maias habitaram América Central e parte do território hoje pertencente ao México, os primeiros indícios desse povo foram identificados por volta do século III a.C, mas o período de maior relevância foi por volta de 250 d.C até 900 d.C, momento onde o desenvolvimento matemático, astronômico, arquitetônico, arte e escrita atingiram o seu ápice.
            É possível afirmar que os Maias balizavam todas as suas atividades sob a perspectiva religiosa, os rituais faziam parte do cotidiano, bem como, a busca constante pelo sagrado, que se manifestava através de suas ações humanas.
            Acredito ser de extrema relevância trazer à baila uma questão capital para esse artigo, quais os motivos do colapso da Civilização Maia?

Resultado de imagem para CIVILIZAÇÃO MAIA

            Em primeiro lugar uma das possíveis causas para esse declínio foram às questões ambientais, acredito que os desmatamentos de áreas imensas ocasionaram um empobrecimento acelerado do solo que por consequência desencadeou uma profunda crise de abastecimento e objetivamente produziu um número maior de guerras entre as cidades-estado, claro que esses fatores agregados determinaram mudanças sensíveis na lógica social dos Maias.
            Agora vamos refletir as questões pontuadas acima, hoje em nosso “mundo” vivemos situações semelhantes, e a todo o momento escutamos sobre a necessidade de uma consciência ambiental, logo entendo uma obrigação imediata de atitudes concretas para mudanças reais quanto a isso.

Resultado de imagem para CIVILIZAÇÃO MAIA

            Outro fator interessante é o fato de que a civilização Maia viveu uma profunda crise de fé, crise essa que talvez seja determinante para o colapso da civilização, pois afinal, eles tinham a religião como o alicerce principal dessa sociedade tão complexa e organizada.
             Mas, diante dos fatos colocados até aqui fica uma grande questão que devemos pensar seriamente, enquanto boa parte das pessoas ficaram preocupadas que o mundo iria acabar em 2012, grandes decisões políticas e econômicas foram e são tomadas, e não nos importamos, o meio ambiente sendo agredido diariamente e nada fazemos de real, com poucas exceções, não podemos nos distrair, essas informações que muitas vezes atendem os interesse do capital são diariamente difundidas para nos tirar dos problemas reais.

Resultado de imagem para CIVILIZAÇÃO MAIA

            Creio que o maior legado deixado pelos Maias para nós é o fato de que hoje em pleno século XXI, estamos pensando sobre questões extremamente fundamentais para nós. Parece-me que essa civilização inconscientemente ou não, mandou um grande recado, como de fato devemos lidar com esse planeta e nossa sociedade.
            Chego ao ponto de dizer que 2012 representou um grande alerta para a humanidade, pois afinal estamos vivendo em um mundo extremo, onde os valores humanos estão sendo esquecidos, em função do poder do capital.

Resultado de imagem para MARCELO LAMBERT

            É incrível pensar que um povo que habitou a nossa América há tanto tempo hoje “brota” para o mundo como mensageiros de um tempo que necessariamente pede mudanças, pois sabemos que muito ainda temos por fazer na construção de um mundo justo para todos e não apenas para uma minoria.



MUITA LUZ
DO AMIGO
MARCELO LAMBERT

terça-feira, 2 de maio de 2017

OUSAR PARA TRANSFORMAR POR MARCELO LAMBERT


OUSAR PARA TRANSFORMAR POR MARCELO LAMBERT trabalha a importância do OUSAR em nossa vida cotidiana. O vídeo discute o quanto é fundamental utilizarmos esse principio para movimentar os nossos sonhos, desejos e projetos.
Vale a pena conferir.
Esse material faz parte do projeto DENTRO DA BIBLIOTECA POR MARCELO LAMBERT.


MUITA LUZ
DO AMIGO
MARCELO LAMBERT